segunda-feira, 10 de janeiro de 2011

Eu quero descer!!!


Recentemente tive o desprazer de presenciar atitudes mais do que sem respeito com as pessoas. Isso por parte de um guri que ainda não tem treze anos! O que me causa espanto, no caso citado, não é a atitude do menino em si (porque meninos de treze anos ainda vão levar 'lapadas' da vida para aprender muitas coisas, se não resolverem melhorar por conta própria). O que me espanta é a indiferença dos pais diante dos fatos presenciados por muitos.

Não que eu, mãe de um pré adolescente, tenha a ilusão de que a mera interferência da família vá solucionar os problemas. Mas é preciso que se faça alguma coisa, não dá pra ficar parado olhando um filho que agride verbalmente quem quer que seja, independentemente de idade, de conhecer ou não a pessoa. Se a famíla interfere, conversa, tenta conscientizar, buscar orientação profissional, é outra história: que se tenha a consciência de dever cumprido, de não ter desistido do outro por achar que ele não tem mais jeito.

E me preocupou a 'plateia' de meninos e meninas ao seu redor enquanto ele explicava, entre outros absurdos, como se faz bullying na escola, 'escolhendo os meninos menores que estão na fila da lanchonete, ameaçando-os com gritos e palavrões até que eles saiam e vão para o final da fila. Várias vezes até as aulas recomeçarem e os meninos não conseguirem lanchar'.

Se fosse um menino com situação social de risco, haveria quem argumentasse que era por conta da exclusão social, da miséria, etc, etc, etc. Mas ele e seus amigos são crianças de classe média alta, com acesso às melhores escolas, cursos, viagens (e pelo jeito sem acesso a diálogo, atitudes de respeito, limites)...

Me doía ver como jogavam embalagens e palitos de picolé, papeis de bombons e tudo o que se possa imaginar no chão, como se o zelador fosse escravo deles. Será que existe, ao menos nas escolas caras onde estudam, orientações sobre educação (doméstica e ambiental)???

Volto a dizer que não acho que os pais interferindo pudessem mudar as coisas de forma mágica, mas ficar olhando esses absurdos é, no mínimo, o que os pais de incendiários de índios e mendigos e torturadores de negros, gays e outras minorias fazem/fizeram.

Qualquer um de nós está sujeito a enfrentar problemas parecidos com filhos. Mas que ao menos se plante sementes boas para que eles possam decidir se querem colher ou não.

Desculpem o post amargo, mas hj só penso naquela frase tão comum e verdadeira:

PARA O MUNDO QUE EU QUERO DESCER!!!!!!!!!!!!

8 comentários:

Magda Beatriz disse...

Oi Fernanda...concordo com tudo q vc disse...pois acredito q a "educação começa em casa".E acho q não estou errada...caso contrário eu não teria 2 filhas educadas.
Tudo de bom para ti!
Beijos!

Heloisa disse...

Eu também fico enlouquecida com isso.

Hoje em dia os pais colocam filhos na escola e esperam que lá eles aprendam TUDO o que se deve aprender pra ser gente... Em casa, façam o que quiserem, porque os professores estão sendo pagos pra ensinar os filhos.

Às vezes eu acho que a sociedade está caminhando para um abismo, e que não tem mais volta.

Adorei o Blog!

Ah! Se vc descobrir como ir embora desse mundo e voltar pra terrinha natal, me avisa!! rs

Nane disse...

É...bons tempos em que minha mãe me corrigia com uma varinha de marmelo nas pernas magras, que corriam tentando fugir das varadas...hahaha. Mas é verdade sim, as pessoas acham que a escola é a responsavel pelo carater, e isso vem do berço.
Obrigada pela sua visita.
bjos

Raquel disse...

OI Fernandinha! Por um acaso achei seu blog e confesso que gostei muito!! Concordo que se deve colocar limites nos filhos pois se não cresceram e serão adultos metidos e inconsequentes. Ainda não tenho filhos mas como fui criada de uma forma rígida acho que tb serei assim com os meus.. Beijinhos pra ti e fique com Deus!

Quando puder dá uma passadinha lá no meu blog pra ver minhas travessuras kkk !!

Raquel Siqueira
http://garotinhaarteira.blogspot.com

Magda Beatriz disse...

Vim rapidinho trazer meu endereço correto...não sei o q houve antes...
http://mbeatriz.webnode.pt
Copiei e colei a msg q me mandaste por e-mail nos comentários...espero q não se importe.
Até breve!
Beijos!

Fernanda disse...

Magda, claro que não me importo...

Agora, com o link, vai ficar mais fácil te visitar.

Espero vc aqui também, obrigada!

Isa disse...

É verdade Fernanda, tb me espanto muito com casos semelhantes...o pior de tudo é ter que nossos filhos conviverem com tanta criança assim e aprender a diferenciar atitudes corretas das erradas. Mas esse exercicio temos que fazer sempre, a vida inteira, não é mesmo?

Fernanda disse...

Isa, é verdade. Esse exercício dura uma vida inteira, para nós e nossos filhos. Senão corremos o risco de sermos tragados pelo mar da indiferença. Bjs