sábado, 9 de abril de 2011

Diário de um cão no abrigo


Os seus olhos encontraram os meus, enquanto ela caminhava pelo corredor olhando apreensivamente para dentro dos canis. Imediatamente, senti sua necessidade e sabia que tinha de ajudá-la. Abanei minha cauda, não tão entusiasticamente para não assustá-la.
 
Quando ela parou em frente ao meu canil, tampei sua visão para que não visse o que eu tinha feito, no canto de trás. Não queria que ela soubesse que ninguém ainda havia me levado para um passeio lá fora. Às vêzes, os funcionários do abrigo estão muito ocupados e não gostaria que ela pensasse mal deles.


Enquanto ela lia as informações a meu respeito, no cartão pendurado na porta do canil, eu desejava que ela não sentisse pena de mim, por causa do meu passado. Só tenho o futuro pela frente e quero fazer diferença na vida de alguém. Ela se ajoelhou e mandou beijinhos para mim. Encostei meus ombros e minha cabeça na grade, para confortá-la.

As pontas de seus dedos acariciaram meu pescoço; ela estava ansiosa por companhia. Uma lágrima escorreu pelo seu rosto e, então, elevei uma de minhas patas para assegurá-la de que tudo estaria bem. Logo, a porta de meu canil se abriu e o seu sorriso era tão brilhante que, imediatamente, pulei em seus braços. Prometi mantê-la em segurança.

Prometi estar sempre ao seu lado. Prometi fazer todo o possível, para ver aquele sorriso radiante e o brilho em seus olhos. Tive muita sorte dela ter vindo até o meu corredor. Há ainda tantas pessoas por aí, que nunca caminharam pelos corredores...

Tantas para serem salvas...
Pelo menos, pude salvar uma.

Autor: Desconhecido

7 comentários:

Olho no olho disse...

Eu conheço em cachorro que precisa ser adotado. Ele precisa apenas de um bom cantinho no quintal para dormir, apenas uma refeição por dia que não precisa ser ração, resto de comida serve. Um banho de vez em quando seria muito bom. Na verdade ele precisa apenas de paz.
Se souber onde tem uma casa com esse perfil avise que levo o cachorro para soltarem no quintal.

Tatiana Kielberman disse...

Que lindo isso, querida Fernanda!!

Inevitavelmente me emocionei...

Beijos!

Sil Villas-Boas disse...

Uau Nanda, adorei a história. E vc ainda nem me presenteou com um post bacana assim lá no Jardim não é?
Apareça, srsrs
Bjusss
Sil

RosaMaria disse...

Adotar é tudo de bom!

Diz o slogan, diz a realidade.

Lindo post!

Beijos

MARLY BASTOS disse...

Fernanda obrigada pela visita .
Eu adorei sua história de cachorro. É simples e comovente. O amor aos animais é uma das coisas lindas no ser humano.
Beijos e uma boa semana

Isabella disse...

que lindo!

Roberta disse...

Acredito mesmo que os animais é que nos resgatam do mar do egoísmo e do "amor condicional". Liiiindo!