domingo, 19 de dezembro de 2010

FINAL DE ANO


Todo ano é a mesma coisa: você nem percebe e dezembro já chegou com a corda toda. Em todo canto tocam aquelas musiquinhas que depois não querem sair da cabeça da gente, começa um movimento meio frenético em todo canto, luzes, decorações. Tudo cheira a Natal.

E começam as mais variadas confraternizações, de trabalho, família, colegas de faculdade,de curso, amigos de infância, amigos mais recentes, voluntariado. Sei que não vou conseguir ir à todas, mas confesso que gosto do clima, especialmente naquelas confraternizações onde você encontra pessoas queridas e tem a oportunidade de bater um papo, dar um abraço que a falta de tempo se encarrega de impedir durante o ano.

O ruim é que, acabaram as festas, cada um corre para a sua vidinha agitada e espera o próximo encontro, que muitas vezes só acontece na próxima confraternização.

Como seria bom que esse clima durasse o ano inteiro! Que cada amigo tivesse a mesma oportunidade de rever, falar, ouvir o outro...sempre. Que a preocupação com um presente que combine com a pessoa fosse a mesma preocupação em cultivar a amizade, que o olhar sobre o próximo fosse mais duradouro. Que aquele telefonema de felicitações também acontecesse numa segunda feira sem nada especial. Prometo que vou me esforçar...

Sei lá, acho que aquela nostalgia natalina me pegou.

...e que a gente nunca esqueça o verdadeiro aniversariante e tudo o que Ele veio fazer entre nós.

2 comentários:

Olho no olho disse...

Adorei o texto e concordo com cada palavra. Natal para mim é muito complicado devido às recordações muito fortes que me trazem muita saudade e por isso não gosto muito. No entanto o encanto das luzes, das cores, de Papai Noel e principalmente da comemoração do nascimento de Jesus Cristo, isso tudo me comove.
Francisco Diniz.

Roberta disse...

Mas a nostalgia natalina pega TODO mundo, ñ tem jeito amiga.