terça-feira, 28 de dezembro de 2010

Desacelerando



Nova virada de ano. Tempo de balanços e reflexões. De promessas que só duram até a hora da virada. De pesar ganhos e perdas. É uma questão de escolha, e escolhi valorizar os ganhos e ver as perdas como oportunidades para me despir da vaidade.

Escolhi comemorar os minúsculos milagres que formam os segundos, minutos,as horas do nosso dia. O café com os amigos, as risadas, o cheiro com que o nosso pé de jasmim nos brinda a cada noite, o por do sol visto bem aqui do meu portão, o abraço do filho, a chegada do meu amor. Não preciso de grandes eventos para comemorar o presente da vida. Esses são esporádicos e viver à espera deles seria monótono e sem graça.

Escolhi esperar sempre o melhor das pessoas. Dizem que isso é decepção na certa. Se for, é para o outro, nunca para quem acreditou nele. E digo ainda que a vida me presenteou com pessoas que reforçam ainda mais a minha decisão.

Escolhi desacelerar, curtir mais os caminhos antes de chegar ao destino. Lembrar que "a palavra é prata e o silêncio é ouro" ( é difícil, mas eu chego lá). Contemplar mais. Ouvir mais. Ouvir só o que vale a pena e deletar o que não vale. Afrouxar um pouquinho os parafusos.

*Falando em contemplar, só uma canja do por do sol visto do meu portão...

2 comentários:

Teca disse...

Ah, mas eu quero te ver desacelerada háááá

Olho no olho disse...

Desacelerar nesse tempo de tantas lutas para sobreviver é uma tarefa difícil de conseguirmos. No entanto existem momentos que realmente precisamos disso, pois essa contemplação calma da vida nos dá força para seguirmos em frente.
Parabéns pelo texto e continue desacelerando!