segunda-feira, 6 de junho de 2011

Dia do Meio Ambiente. Precisa?


No último domingo foi "comemorado" o Dia Mundial do Meio Ambiente. Expressão mais inadequada não poderia existir, haja vista o caos em que nos encontramos imersos, conscientes e inconsequentes.  Conscientes, sim...creio que não exista alma vivente que desconheça noções básicas de preservação ambiental. E, inconsequentemente, preferimos ignorar e seguir deixando nossos rastros de destruição.

Mas não, não quero voltar ao velho discurso que analisa a situação atual e pontua atitudes que a sociedade deveria tomar para mudar isso ou aquilo. Quero pontuar as MINHAS atitudes, o que eu fiz/faço para melhorar o que bem sei que precisa.

Pois é, olhando para trás vejo que venho mudando. Dispenso as sacolinhas de tamanho pequeno, que não teriam utilidade após o primeiro uso. Tenho várias ecobags e já não as esqueço em casa com tanta frequencia. Olho os rótulos e dou preferência a embalagens de papelão ou ao menos recicláveis. O meu filho nunca jogou lixo na rua, coisa que eu fazia quando criança com embalagem de chicletes. Junto as pilhas usadas, só preciso encontrar o papa pilhas. Economizo água em todas as ocasiões possíveis. Evito o uso de materiais descartáveis, levo a minha garrafinha de água para o trabalho. Faço bloquinhos de lembretes com papel usado de um lado só. Plantamos várias árvores, grama e plantas no nosso jardinzinho. Estou sempre apagando luzes onde não tem ninguém. Doo garrafas PET a coletores carentes ou ao amado Programa Escola Aberta, que as transforma em lindas bonecas africanas ou belos presépios natalinos:




Mas tem o outro lado da história, feio e sem graça... Não consigo separar o lixo doméstico como deveria, às vezes misturo tudo. Também não consegui recolher o óleo de cozinha para reaproveitamento, quando lembro guardo, mas são poucas as vezes...desde o início do ano a garrafa tem três dedinhos apenas. Uso sacolas de plástico com certa regularidade. Gasto energia elétrica acima do que gostaria. Ao invés de trocar garrafas de vidro compro PET's. Não sei reutilizar cascas de vegetais em receitas porque tenho uma certa rivalidade com a cozinha.

Fazendo um balanço,  vejo que deixo o meio ambiente no prejuízo: o que faço é mal feito, muito "mais ou menos". E o que deixo de fazer certamente tem um impacto muito negativo que praticamente anula as boas intenções. E, pelo quadro acima, cometo vários crimes ambientais.

Como diz a canção: "A lição sabemos de cor, só nos resta aprender..."

15 comentários:

Isabella Magalhães disse...

Pois é Fernanda... Não compreendo porque els não param definitivamente de engarrafar o refrigerante em pet. Vc sabia que na época das buscas pelos corpos e destroços do avião da Air France o pior inimigo foi o lixo plástico? Segundo li na época um "conglomerado! de pets e sacolas plásticas foi se juntando e formou no meio do oceano o equivalente ao estado do Rio de Janeiro... Quando eu era pequena, na minha casa usavam jornal para embrulhar o lixo... nem existia sacolas plásticas... O homem fez um monte de besteiras mesmo! Tudo sem previsão! Mas sei que vc está sendo muito rígida com vc... Tem gente por aí que não faz NADAAAAAAAAA... Bjs

Fernanda disse...

Ô Bebel, diante de tantas informações faço muito pouco mesmo. Já pensou se a punição fosse a mesma prevista para outros crimes?

Obrigada pela visita!!!

João disse...

Sustentabilidade consciente!
É isso aí, Fernanda! Se cada um fizesse a sua parte, esse mundo poderia não acabar tão cedo...
Mas nem todos têm escrúpulos.
Hiper abraço. Adorei seu texto.
Quando puder, dê uma esticadinha lá no meu sítio. TE ADORO!
Até mais!
Abraço varzeano,
João, poeta, eterno aprendiz de,

Sil Villas-Boas disse...

Muito boa a divulgação do Dia do Meio Ambiente.
Parabéns Nanda.
Sil

Daniele Barizon disse...

Com certeza!! Respeito ao meio ambiente também perpassa (e como!) nossas ações particulares, como cidadãos.

Bjs!!

Ana de Geo disse...

Oi, Fernanda! Quero te agradecer pelo carinho lá no blog. E queria te fazer um pedido muito especial: se puder, interceda pela nossa campanha!
Quanto ao assunto discutido por vc neste post, eu levanto e levantarei tantas vezes quantas forem necessárias a bandeira do melhor uso, pois não se trata de chover no molhado não, se todo mundo falar, uma hora alguém vai ter que escutar!
Se vc acha que está fazendo pouco, é porque vc busca a excelência, se cada um fizesse um pouquinho, como vejo minhas amigas daqui da blogsfera fazendo, a casa da gente (o planeta) não estaria tão bagunçado!
As pessoas, ao invés de se preocupar em produzir menos lixo, estão procurando lugares mais adequados para jogar fora! Mas como JOGAR FORA? NÃO EXISTE FORA!!! É tudo dentro do nosso planeta, da nossa casinha linda dada pelo Criador! Eis um assunto que nunca me cansarei de aplaudir sempre que vejo alguma iniciativa!
Beijos e fica com Deus!

Leandro Lima disse...

Bem Isso... =/
Eu fui ver um evento que teve sobre o meio ambiente no fim de semana... eram empresas distribuindo arvores e divulgando sua marca.

ALUISIO CAVALCANTE JR disse...

Olá.

As palavras
que fazem refletir,
tem o poder
de se multiplicar
pelas vidas
de quem as lê.

Que sempre
existam
sonhos em ti...

Anônimo disse...

Nossa geração consegue no máximo se melhorar nos hábitos errados que afetam o meio ambiente. Creio que o maior legado que poderemos deixar é ensinar o correto para nossos filhos e netos, e para isso precisaríamos ter as condições para fazê-lo.
Proteger o meio ambiente não é tarefa individual apenas das pessoas, precisamos de coletores adequados em vários lugares para colocarmos os lixos recicláveis. Desde as simples pilhas até o lixo eletrônico de aparelhos velhos e quebrados. Sem esquecer as coletas de lixo regulares e seletivas e assim por diante.
Por tudo isso a culpa que carrego comigo é apenas do meu tamanho e a restante deixo que se encaixe no tamanho dos que administram as cidades, estados e o país, pois esses irresponsáveis é que não nos dão as condições de exercer na plenitude o respeito ao meio ambiente.
Um abraço.
Francisco Diniz - Olho no olho.

Cecilia Nery disse...

Olá Fernanda!
Retribuindo sua visita no meu blog, que agradeço, estou aqui conhecendo o seu - e já estou seguindo.
Bom texto este sobre o Meio Ambiente. Acho superimportante o respeito e a preservação, mas te entendo, eu às vezes também não contribuo. Por exemplo, gosto de imprimir textos para ler, pois não consigo ler muito tempo no computador, ainda mais se forem longos. E haja papel! Também não separo o lixo, misturo tudo, não sem ficar com o peso na consciência, e por aí vai.
A conscientização é lenta e dela para a ação mais ainda. Se cada um fizer a sua parte já será um grande passo. Vamos tentar. Bjs.

Palavras Vagabundas disse...

Fe,
acho que fazer algumas ações é melhor que não fazer nenhuma, quanto a reciclagem de lixo, acho que deve ser uma ação conjunta, em meu bairro tem coleta seletiva, com o tempo você se acostuma e hoje acho até estranho quando vou a uma casa que não fazem, em geral por falta de coleta seletiva. Por que não dá mesmo para a gente sair por aí procurando lixeira, é o tipo de coisa que é politica pública. Enfim muito assunto para discussão.
bjs
Jussara

Fernanda disse...

Francisco Diniz:

Pois a culpa que eu carrego é bem maior que eu, e a responsabilidade também.

Fico imaginando como seria o planeta se, individualmente, todos selecionassem o lixo adequadamente, se ninguém jogasse nada no chão, se tudo o que fosse reciclável/reutilizável o fosse de fato...Se as praias rios continuassem limpos, se não jogássemos gordura no ralo da pia, se, se, se...

O papel das autoridades é de fazer a coleta, varredura e colocar lixeiros (que são sistematicamente arrancados, é só olhar os suportes nos postes da nossa cidade) e coletores.

A culpa não pode ser apenas do nosso tamanho, pois cada atitude que prejudique o meio ambiente prejudica muitas pessoas e não somente a nós. Por exemplo, se na sua casa não se faz coleta de óleo de cozinha, cada litro descartado de forma errada contamina UM MILHÃO de litros de água, meu compadre. Então a culpa não é tão pequena assim. E isso é apenas uma ínfima parte do problema.

São atitudes individuais que causam o caos que vivemos, portanto são as atitudes individuais que devem repará-lo. Nos países ditos "limpos e civilizados" são as pessoas que zelam pelo ambiente. Sempre nos comparamos a eles para menosprezar o país e falar mal dos políticos, mas nunca para comparar atitudes ecologicamente responsáveis com as nossas irresponsabilidades.

Eu tomo pra mim as minhas culpas...e preciso mudar com certeza.

Abraços!

______MARCOS DHOTTA_____ disse...

Acho que de certa forma - todos nós - nos sentimos em dívida com o nosso meio ambiente. Essa sensação de erro cotidiano é que nos faz mal, acaba gerando um sentimento de culpa generalizado.

Van disse...

Ainda precisamos nos educar muito nas questões ambientais. sua divulgação e orientação do tema é de grande colaboração

beijos, Fernanda!

Adriano Lachovski - Coach disse...

Olá Fernanda...

Eu sempre digo... A maior das intenções jamais produzirá o resultado de uma pequenina ação.

Esse seu blog é show... E por amar os versos, acabei por sonhar em ver alguns dos meus, quem sabe, postados aqui, caso goste deles. Para isso eu gostaria do seu e-mail Fernanda, para que eu possa mandar pra você.

O meu e-mail é tetracoach@hotmail.com

Beijos e obrigado por ter colocado um banner no Pote de palavras com meu blog, tenho recebido muitas visitas em função disso.

Adriano Lachovski